Como a Esquerda se Perpetua?

por Otávio Guerra

Se você é um libertário já deve ter se perguntado: “Se a minha ideologia funciona e está certa com relação à economia e liberdades humanas, por quê a esquerda é mais popular?”.

Neste texto eu procuro analisar alguns pontos que julgo importantes para responder a essa pergunta.

A primeira coisa que me chama atenção é o fato de a esquerda mesmo tendo sido amplamente refutada pela escola austríaca e pela realidade, ainda se configura como o pensamento politico dominante das massas. Penso que existem alguns fatores chave para entender isso.

O primeiro ponto crucial é que é muito fácil ser um intelectual de esquerda. Você só precisa fazer o que qualquer um é capaz de fazer:  novilíngua e jargões democráticos. O que eu chamo aqui de jargões democráticos são alguns como:  democratizar a _______ (adicione aqui sua área de interesse político), justiça-social , povo, luta de classes, políticas públicas, exploração, opressão (quase nunca ouvi essa) e etc.

Ou seja, você nem mesmo precisa ler Marx , Engels, Bakunin ou qualquer coisa semelhante. Basta em seu discurso colocar algum dos jargões acima e magicamente você conquistará os mais desavisados.

É exatamente assim que funciona, é simples e raso, e por isso funciona muito bem com a massa desinformada. Ser vago nas propostas e usar jargões bonitos funciona em qualquer lugar do planeta, Barack Obama se elegeu muito bem 2 vezes usando essa tática quase milenar.

A segunda tática esquerdista e talvez a mais importante é a de que eles Polemizam tudo. Essa é uma arma muito importante de entender. Esquerdistas não sabem, absolutamente nada de economia, óbvio, se soubessem não seriam esquerdistas. E por isso eles não se metem a tentar explicar a propriedade pública dos meios de produção, mais-valia e afins para as massas, eles apenas aplicam a teoria marxista da exploração em absolutamente tudo que você possa imaginar, jogando negros contra os brancos, ricos contra pobres, nortistas contra sulistas, heterosexuais contra homossexuais.

E vejam só, isso funcionou muito bem no Brasil. É só observar quais foram as últimas polêmicas que inundaram os noticiários que você verá que são, exatamente, essas que citei.

Aquela página ridícula que todos nós somos obrigados a financiar chamada de “Humaniza Redes” faz exatamente isso, disfarça a censura com lutas contra a “opressão nas redes”. E faz isso com o seu dinheiro, afinal, esquerdistas geralmente não são bons empreendedores e precisam da máquina pública para captar recursos para suas mais variadas engenharias sociais.

Uma boa descrição das táticas de esquerda está no livro 1984 de George Orwell, onde ele descreve o Ministério da Verdade que é um dos 4 ministérios que compõem o governo da Oceania, e, analogamente aos demais ministérios (Ministério do Amor, Ministério da Fartura, Ministério da Paz), o seu objetivo é exatamente o oposto da Verdade: este ministério é diretamente responsável pela falsificação da história. Em novilíngua, porém, o nome é apropriado, já que “verdade” é aquilo que o estado quer que seja verdade.

O terceiro ponto é a organização dos movimentos de esquerda. Aqui vai uma espécie de elogio ao movimento esquerdista: Eles sempre foram muito organizados. Não falo do MST ou coisas do tipo, e sim, no quesito “ideal final”¹.  Eles nunca perderam o desejo da ditadura do proletariado, e tem isso como objetivo claro. Essa fidelidade ao “ideal final” é o que falta no movimento libertário, em minha opinião, pois muitos libertários hesitam em defender o anarcocapitalismo acima de qualquer coisa que nos é entregue como “vitória da liberdade”. Essa hesitação acaba prejudicando a divulgação da ideia e consequentemente sua aderência. Nós anarcocapitalistas temos que ser firmes e defender sempre a anarquia de mercado. Essa posição firme não abre espaço para que deturpem a ideia, como é o caso da ideologia liberal clássica que é muito rotulada por conta de alguns autores como Milton Friedman que dialogaram com movimentos estatistas. No mais, recomendo bastante a leitura do artigo para entender como agir diante dos pontos levantados neste texto.


1: Deixo aqui um artigo que aprofunda-se melhor neste assunto http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1718.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s