Como o governo incentiva o nosso pior lado

Por John Stossel

As pessoas dizem que o governo deve “ajudar os menos favorecidos, promovendo e criando oportunidades iguais. ”

As pessoas frequentemente procuram o governo para atingir tais objetivos. Mas, mesmo quando as pessoas têm boas intenções, é natural que elas ajudem os seus camaradas.

David Stockman, que geriu o Gabinete da Administração e Orçamento sob o governo de Ronald Reagan, foi criticado por dizer que os dados do orçamento do governo não fecham. Mas ele estava certo.

Agora, em seu livro “The Great Deformation” (tradução livre, “A Grande Deformação”), ele diz que os principais partidos políticos falharam com os cidadãos norte-americanos quando a bolha imobiliária explodiu; eles correram para salvar os seus camaradas dos grandes bancos. O governo continua a ameaçar nosso futuro através da impressão de grandes quantidades de dinheiro e garantia de trilhões de empréstimos aos bancos, proprietários de casas, estudantes, e outros grupos politicamente conectados.

A classe política afirma que a economia teria sido destruída em 2008 sem um resgate aos grandes bancos. Stockman  diz que isso é um mito, “Os bancos da Main Street não sofreriam uma “corrida aos bancos [’…] e (Ben Bernanke, o presidente do Fed) está totalmente errado quando fala que estávamos à beira da Depressão 2.0. Não estávamos perto. Nós teríamos superado. Nós o fizemos muitas vezes na história”.

Nós teríamos superado? Sem os resgastes, poderia haver ocorrido uma queda maior na Bolsa de Valores, e mais negócios teriam ido à falência! Mas Stockman diz, e daí? Teria valido a pena. E eu concordo com ele.

Hoje em dia, os pagadores impostos estariam 1 trilhão mais ricos e não estariam conectados a trilhões em garantias de empréstimos. Os preços teriam encontrado um piso natural, os negócios estariam contratando ansiosamente, e os Estados Unidos estaria livre de riscos morais como o dos bancos “too big to fail”.

O que quero dizer por “risco moral”?  Uma vez eu construí uma casa na praia, na beira do oceano – um lugar muito arriscado para se construir – mas eu assim o fiz porque o seguro federal contra enchentes garantiria meu investimento. Quando uma tempestade levou minha casa, eu não perdi um centavo. O “seguro” governamental cobriu minhas perdas. Obrigado, pagadores de impostos!!

Agora que sou mais sábio – e mais libertário – estou envergonhado por ter aceito o dinheiro e compreendo que o todo o programa é um grande erro. O mesmo governo que se preocupa com o aquecimento global que causa as inundações gasta bilhões para compensar investidores de risco que vivem perto dos oceanos. Isso é um risco moral.

Contudo, os proprietários de imóveis à beira-mar possuem conexões políticas. Elas apelam desesperadamente aos legisladores. Os políticos respondem a quem gritar mais alto.

Quando a bolha imobiliária explodiu, os políticos receberam ligações de seus amigos em pânico de Wall Street – em muitos casos, antigos colegas. Ao invés de deixar que seus antigos amigos tivessem grandes perdas, garantindo, assim, que os pequenos bancos expandissem e atendessem seus clientes, a classe política reanimou os investidores de risco que fizeram más apostas.

Não quero dizer que aqueles que vão e voltam de Wall Street até o governo são maus. Mas quando você está próximo a um problema, você entra em pânico mais rápido. Alguns anos atrás, cientistas brilhantes que estudavam SARS e a gripe aviária sinceramente acreditaram que uma epidemia global estava chegando, e, por isso, o governo tinha de “fazer algo”. (Não doía dizer que “fazer algo” significava gastar mais na sua área de pesquisa).

Em 1999, experts em computação acreditavam que os computadores iriam congelar quando o calendário se altera para 2000, causando a queda de aviões do céu. Pesquisadores da abelha-assassina estavam convencidos que as abelhas nos picariam até a morte. Ambientalistas anti-pesticidas, pesquisadoras de bactérias carnívoras e os atuais fanáticos do aquecimento global são todos sinceros em seus medos e preocupações.

Mas, ao contrário dos banqueiros de Wall Street, nenhum deles poderia confiscar um trilhão dos seus dólares e dá-los a seus camaradas. Acredite: Se Al Gore pudesse ter feito isso, ele teria feito.

Os políticos acusam aqueles que defendem um estado controlado de serem insensíveis quando dizemos que o governo não deveria nos proteger dos prejuízos que procuramos. Mas os esforços governamentais para nos “proteger” criam um risco moral que só torna nossos problemas piores no futuro.

Os políticos dizem: “Sim, nós podemos”. Mas não seja bobo: “Não, eles não podem”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s