Quanto mais liberdade econômica, mais solidariedade e caridade – na teoria e na prática

Por André Pereira Gonçalves Um dos maiores lugares-comuns que ouvimos a respeito da solidariedade é que, sem o estado — ou seja, sem uma agência coerciva que obriga as pessoas a pagarem impostos, os quais serão imediatamente gastos em prol dos mais necessitados —, e sem essa redistribuição forçada de renda comandada pelos burocratas do…

Ser individualista é ser contra a cooperação?

Por Charles W. Johnson Individualistas têm uma péssima reputação na política atual. Isso não deveria ser nenhuma surpresa; a política nos dias de hoje é dominada pela política eleitoral, e a política eleitoral é uma empreitada essencialmente anti-individualista. Em mercados livres e outras formas de associação voluntária, as pessoas que não conseguem concordar sobre o…

O coletivismo depende de líderes messiânicos

Por Ludwig Von Mises Segundo as doutrinas do universalismo, do realismo conceitual, do holismo e do coletivismo, a sociedade é uma entidade que vive sua própria vida, independente e separada das vidas dos diversos indivíduos, agindo por sua própria conta e visando a seus próprios fins, que são diferentes dos pretendidos pelos indivíduos. Assim sendo, é…

Os mercados precisam do governo?

Por diversos autores Introdução Os mercados precisam do governo? Praticamente todo economista acredita que sim. Até os pensadores mais libertários sustentam que os mercados necessitam do governo para estabelecer as regras das trocas no mercado e para impor essas regras. Como Milton Friedman disse, “o governo é essencial tanto como um foro para determinar as ‘regras do jogo’…

Nem de esquerda, nem de direita

Por Leonard Read [Nota do Editor: O artigo abaixo foi escrito em 1956.] “Mas vocês não são de esquerda, nem de direita!” Essa observação, feita após um discurso meu, foi apropriada e rara. Rara porque quase nunca ouço tal observação; e apropriada por demonstrar um entendimento correto. A maioria de nós parece estar sempre tentando…

A sociedade não precisa de dirigentes

Por Lew Rockwell Desde que existem, os governos sempre se ocuparam basicamente de uma atividade: encontrar novas maneiras de intervir nas relações humanas, inventando novas formas de gerenciar a sociedade e suas interações sociais e econômicas.  Quando não estão fazendo isso, as legislaturas se ocupam de tentar reformar os sistemas que eles próprios criaram no…

O Coletivismo implícito do Minarquismo

Por Sidney Sylvestre Embora a frase pareça estranha, poucos liberais, durante toda história, foram realmente anti-coletivistas consistentes. Obviamente, esses pensadores não foram socialistas, nem fascistas, no entanto, muitos basearam certas defesas em pilares pantanosos, os mesmos pilares que geraram e geram os monstros que muitos deles combateram com louvor. Não é à toa que quando…

O Setor Público: o Governo como Empresário

Por Murray N. Rothbard As pessoas sempre tendem a seguir hábitos e rotinas inquestionáveis, principalmente quando se trata de questões governamentais. No mercado, e na sociedade em geral, sempre esperamos por mudanças — e nos acomodamos rapidamente a elas — que quase sempre trazem grandes maravilhas e melhorias para nossa civilização. Novos produtos, novos estilos…

Por que Mises (e não Hayek)?

Por Hans-Hermann Hoppe Permitam-me começar citando um trecho de um artigo que meu velho amigo Ralph Raicoescreveu há uns 15 anos: Ludwig von Mises e F.A. Hayek são amplamente considerados os mais eminentes pensadores do liberalismo clássico deste século.  Eles são também os dois mais conhecidos economistas austríacos.  Ambos foram grandes intelectuais e grandes homens. …