Os “direitos” do trabalhador brasileiro

por Hiago Luiz É difícil defender o livre mercado nos dias de hoje. Pedras são atiradas de todos os lados: “Neoliberal!!! Fascista!!! Umbiguista!!” Esses são só alguns dos adjetivos que são atribuídos a você caso mencione que, por exemplo, os “direitos” trabalhistas são um roubo ao trabalhador e deveriam deixar de existir. Não, os liberais…

O mercado, e não os sindicatos, nos propiciou o lazer e o descanso

por Thomas DiLorenzo   Em seu livro Ação Humana, Ludwig von Mises escreveu que os sindicatos sempre foram a fonte primária de propaganda anticapitalista.  Lembrei-me disso recentemente ao ver um adesivo de pára-choque aclamando um dos credos fundamentais do sindicalismo: “O movimento sindical: as pessoas que lhe trouxeram o fim de semana”.Não exatamente.  Nas últimas décadas…

Quem perde com os impostos ao empreendedor?

por Ricardo Alonso Em seu livro “O que se vê e o que não se vê”, o francês Frederic Bastiat busca nos esclarecer a ideia de que, quando temos um martelo em mãos, todas as coisas a nossa volta se parecem com pregos, e que, na maioria das vezes, tratar os problemas sociais com leis…

Opinião: Os animais e o anarcocapitalismo

por Bruno Cavalcante   Uma vez que animais não são capazes de através do diálogo chegar em qualquer solução pacifica e racional para conflitos eles não possuem direitos naturais[1]. Assim como, quando um animal ataca outro, ele não está agindo como um agressor, esse ataque está na sua própria natureza, agressões só podem existir se…

Direitos autorais: o motor da indústria?

por Frank Thadeusz   A Alemanha vivenciou uma rápida expansão industrial no século 19 devido à falta de leis de direitos autorais? Um historiador alemão argumenta que a proliferação massiva de livros, portanto de conhecimento, estabeleceu a base para o poder industrial do país. O país todo parecia estar obcecado com a leitura. A paixão…

Como Getúlio Vargas roubou o Dia do Trabalho

por Valdenor Júnior Desde a adoção pela Segunda Internacional do 1º de Maio como Dia do Trabalho, em apoio à campanha dos sindicatos de Chicago, nos EUA, pela jornada de 8 horas que havia sido reprimida em 1886, o 1º de Maio se tornou uma questão politicamente sensível para os governos do final do século…